Com apenas 17 anos, Firmino deixou o CRB e juntou-se ao Figueirense por recomendação de um dentista que tinha o gosto pelo futebol, Marcellus Portella. Tinha feito grande parte da carreira como médio defensivo, dava então os primeiros passos como avançado. Um ano depois, em 2009, estreou-se nos seniores ainda na Série B, a seguir foi um dos melhores marcadores na caminhada que valeu a ascensão à principal divisão do Brasil. A 1 de janeiro de 2011 chegou à Europa via Alemanha, hoje é conhecido pelos adeptos do Liverpool como Bobby.

Sim, desta vez perdeu. Mas Jorge Jesus ainda era eleito Presidente (a crónica da final do Mundial de Clubes)

Ao contrário do que aconteceu com grande parte dos brasileiros que atuam nas principais equipas das ligas do top 5 da Europa, o avançado não esteve nas equipas de formação de uma formação de topo nem se destacou na Série A do Campeonato mas os quatro anos passados no Hoffenheim foram mais do que suficientes para fazer o Liverpool investir mais de 30 milhões de euros no seu passe quando já estava na seleção, mais concretamente ao serviço do Brasil para disputar a Copa América de 2015. Dos três avançados habitualmente titulares no conjunto de Jürgen Klopp, é aquele que tem mais anos de clube mas que se tem revelado cada vez mais importante.

Depois de ter entrado para marcar o golo decisivo da vitória do Liverpool frente ao Monterrey na meia-final do Mundial de Clubes, o brasileiro apontou o único golo no prolongamento do jogo decisivo diante do Flamengo, sendo mais uma vez a chave do triunfo que quebrou um jejum dos ingleses na competição. Agora, depois desse triunfo no Qatar, abriu caminho a nova vitória na Premier League e logo com o atual segundo classificado Leicester, em mais um passo importante para acabar com o vazio de campeonatos que dura desde 1990.

Klopp até pode não ser grande adepto do Boxing Day, como fez questão de referir no lançamento do encontro. “Sei que todas as pessoas querem e nenhum dos treinadores tem problemas em jogar nesta altura mas jogar no dia 26 e depois logo no dia 28 é um crime. Não está correto e mesmo assim temos de fazê-lo. Este ano jogamos a 26 e a 29 e é como se fossem umas férias. Percebo todos os que dizem que não deve acontecer. Não se estão a queixar porque isto não é pelo espetáculo. O corpo necessita de um período específico de tempo para recuperar. É isso que diz a ciência mas ignoramos isso por completo”, comentou. Ainda assim, o germânico não fez uma única poupança na equipa inicial, acabando a golear o Leicester com três golos nos últimos 20 minutos.

Firmino, com um cabeceamento ao segundo poste após cruzamento de Alexander-Arnold, inaugurou o marcador pouco depois da meia hora (31′), antes de um período arrasador com três golos em menos de dez minutos já na parte final do encontro apontados por Milner (grande penalidade, 71′), Firmino (sozinho na área a dominar e rematar, 74′) e Alexander-Arnold (remate cruzado na passada fora da área após transição rápida, 78′) que acabaram de vez com o encontro e confirmaram que o Liverpool continua a ser um conjunto Firmino e hirto como uma barra de ferro na liderança da Premier League por mais jogos (e já leva 31 este ano) que faça, somando um total de 17 vitórias e um empate e aumentando para 35 o número de encontros seguidos sem derrotas na prova.