O dirigente da oposição russa Alexei Navalny foi detido esta quinta-feira na sequência de investigações que decorreram nos locais onde mantém os centros de denúncia anticorrupção.

Alexei foi interpelado à força e levado. Não ofereceu resistência“, disse a sua porta-voz Kira Iarych, através da rede social Twitter. Pouco depois foi difundido um registo captado em vídeo que mostrava a porta da sede da organização de Navalny (Fundo de Luta Contra a Corrupção), em Moscovo, a ser serrada pelas autoridades que pretendiam aceder ao interior.

“Eles escolheram a quinta-feira porque Alexei tinha previsto transmitir uma mensagem através de canais ‘online'”, acrescenta a porta-voz. A polícia ainda não comentou a detenção. Navalny, detido várias vezes ao longo dos últimos anos, tem denunciado atos de corrupção que envolve a elite da Rússia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O líder do Fundo de Luta Contra a Corrupção foi considerado “agente estrangeiro” e várias delegações da organização foram alvo de buscas em vários pontos da Rússia no quadro de investigações sobre “branqueamento de capitais”, em setembro e outubro. Nos últimos dias, Navalny tinha-se insurgido nas redes sociais contra a detenção de um dos colaboradores: Rouslan Chaveddinov, 23 anos, que foi enviado para o Ártico onde deve cumprir um ano de serviço militar.

Ativista opositor de Putin terá sido recrutado à força para cumprir serviço militar no Ártico