O presidente e recandidato à liderança do PSD, Rui Rio, disse esta quinta-feira que o primeiro-ministro, António Costa, compreendeu “todas as críticas que lhe foram feitas” sobre o Serviço Nacional de Saúde (SNS), cuja gestão pelo PS “foi catastrófica”.

“Pareceu que o primeiro-ministro compreendeu todas as críticas que ao longo do tempo lhe foram feitas e que realmente o SNS gerido pelo Partido Socialista de 2016 a esta parte foi catastrófica”, afirmou Rui Rio, a propósito da mensagem de Natal do primeiro-ministro.

Em Viseu, à entrada de uma sessão de esclarecimento com os militantes do distrito, e quando questionado pelos jornalistas sobre a mensagem, o líder do PSD declarou que aquela “significa que [António Costa] tem noção de que fez mal”.

Agora promete fazer melhor, está no seu papel. Resta saber se depois de tanta coisa mal consegue emendar o suficiente para voltarmos a ter um SNS que funcione, no mínimo, razoavelmente, já não digo bem”, rematou.

O primeiro-ministro, António Costa, endereçou na noite de quarta-feira aos portugueses uma mensagem de Natal, e, no seu discurso de cerca de cinco minutos, destacou como prioritário para Portugal a saúde, sublinhando uma mensagem de “confiança e de compromisso de mais saúde”, com mais autonomia para os hospitais, alargando o número de médicos de família e um reforço de verbas no setor no Orçamento do Estado para 2020.

António Costa dedicou a sua habitual mensagem nesta quadra ao “compromisso” do Governo de reforçar orçamentalmente a capacidade de resposta do SNS, prometendo atacar a sua “crónica suborçamentação” e eliminar faseadamente taxas moderadoras.

Ao contrário do habitual, esta mensagem de Natal de António Costa não foi gravada na residência oficial do primeiro-ministro, mas, antes, na Unidade de Saúde Familiar do Areeiro, em Lisboa, que entrou em funcionamento no passado dia 16.

As eleições diretas do PSD realizam-se em 11 de janeiro. São candidatos à liderança o atual presidente do PSD, Rui Rio, o antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro e o atual vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz.