A Tesla começou a entregar aos seus clientes os Model 3 que tem vindo a produzir na Gigafactory 3, instalada próximo de Xangai, na China. Enquanto aguardava autorização para comercializar os veículos no país em que são fabricados, a marca foi exportando algumas unidades para outros mercados asiáticos, mas sobretudo foi acumulando um stock que lhe permitisse satisfazer mais rapidamente o mercado chinês.

A cerimónia da entrega dos primeiros modelos reuniu apenas os 15 primeiros clientes, todos funcionários da fábrica. Um deles, Zeng Gaoming, aproveitou o momento para propor casamento à sua namorada. Felizmente ela aceitou o pedido, pois a cerimónia foi acompanhada em directo pelas redes sociais.

A 31 de Dezembro, a Tesla começará a entregar os veículos aos restantes clientes que encomendaram o Model 3, através das lojas que o construtor possui nas principais cidades chinesas. O arranque da fábrica da Tesla acontece num período em que outras empresas americanas, como a Apple, Google, HP e Dell, se preparam para deslocar a sua produção da China para países asiáticos vizinhos, em parte para usufruir de mão-de-obra ainda mais barata, mas também para evitar as taxas criadas às exportações, depois da guerra comercial iniciada pelo Presidente americano.

O fabricante de veículos eléctricos não será afectado por estes impostos à exportação, uma vez que a Gigafactory 3 vai produzir 150.000 unidades/ano apenas de Model 3, a que se vai juntar o Model Y ainda durante 2020, com uma produção similar, com a fábrica a ter sido concebida para montar meio milhão de veículos por ano. Mas todas estas unidades terão como destino o mercado chinês ou o dos países vizinhos, pelo que a guerra comercial entre a China e os EUA não será um problema.