Os candidatos aos órgãos nacionais do Livre (Grupo de Contacto, Assembleia e Conselho de Jurisdição) têm até ao final do dia de domingo para apresentar as respetivas candidaturas. Para o Grupo de Contacto e Conselho de Jurisdição é necessário que as listas respeitem a paridade, já os candidatos a membros da Assembleia farão as candidaturas uninominalmente.

Para os membros e apoiantes que desejem apresentar moções específicas ao congresso o prazo é um pouco mais dilatado, até às 23h59 horas de dia 12 de janeiro, a semana anterior à realização do encontro que será em Lisboa, embora ainda não esteja definido o local exato.

As candidaturas e direito de voto estão reservadas a membros do partido, que se tenham inscrito até dia 20 de dezembro — data em que ficou agendado o Congresso — e com as quotas do ano 2019 liquidadas.

Mas ainda antes do Congresso, no próximo sábado, será tempo de avaliação no partido. A Assembleia do Livre reúne-se para, entre outros, ouvir o Grupo de Contacto sobre o cumprimento da resolução da 40.ª Assembleia, realizada depois da polémica entre a deputada Joacine Katar Moreira e o Grupo de Contacto (e da redação de um parecer do Conselho de Jurisdição), que incumbia este órgão do partido de fazer “o acompanhamento de toda a matéria relativa” à resolução que tinha nove pontos e reafirmava a “confiança política no Grupo de Contacto”.

Livre. Comissão de Ética não pune Joacine, mas critica-a (e reafirma confiança na direção)