Pelo menos 19 pessoas morreram e outras 21 estão desaparecidas na sequência dos incêndios que já queimaram cerca de cinco milhões de hectares na Austrália, de acordo com a Associated Press. As autoridades preveem um sábado complicado, com os ventos a aumentarem de intensidade, alertou Andrew Crisp, responsável pelos serviços de emergência do estado de Victoria, em conferência de imprensa.

“Verificam-se condições dinâmicas e perigosas, de baixa humidade, de ventos fortes e o estado [de Victoria] está mais seco. Está muito, muito seco neste momento”, acrescenta.

Entretanto, das cerca de 4.000 pessoas que se abrigaram na praia, na zona de Mallacoota, uma cidade costeira em Victoria, cerca de mil já foram resgatadas por navios da Marinha australiana. Algumas dessas pessoas já começaram a chegar a um centro de apoio montado em Somerville, a sudeste de Melbourne, escreve a ABC australiana.

Uma das vítimas mortais já foi identificada: Fred Becker, natural de Genoa, é o segundo homem a morrer no estado australiano de Victoria. Entre 60% a 70% das pessoas desse mesmo estado já foram contactadas pela polícia e garantiram que estavam a abandonar as suas casas.

“É realmente animador ver que as pessoas ouvem os avisos”, disse o comissário de polícia de Victoria, Graham Ashton, na mesma conferência de imprensa.

Os serviços de emergência australianos pediram a todas as pessoas que não estejam ainda num local seguro que “fujam”. “As condições vão deteriorar-se rapidamente ao longo da manhã”, lê-se numa nota no Twitter, que adianta que, em várias zonas do país, as temperaturas vão atingir os 40 graus centígrados.