Ferrari e Lamborghini são os maiores adversários do mercado, entre os fabricantes de superdesportivos, situação que já vem dos tempos em que Enzo Ferrari e Ferruccio Lamborghini não só eram vizinhos (e pouco amigos), como controlavam as rédeas do negócio que criaram.

Os seus coupés, potentes e agressivos, possuem algumas características que os diferenciam, a começar pelas linhas, mais suaves as dos que envergam o Cavallino Rampante e mais angulosas aquelas que exibem o Touro. Mas há também diferenças em termos da capacidade dos motores e do número de cilindros, ambos maiores nos Lamborghini mais destinados ao gozo e ao prazer de condução, que depois contam com a tracção integral para os tornar mais civilizados e previsíveis, com a Ferrari a adoptar a solução mais pura (e delicada no limite), com apenas tracção traseira.

3 fotos

Para atrair os condutores que se sentem mais inclinados por uma solução tipicamente Ferrari, com toda a potência confiada a apenas duas rodas, a Lamborghini concebeu o Huracán EVO RWD, de “Rear Wheel Drive”, em tudo similar à versão com tracção integral, mas com o V10 atmosférico de 5,2 litros a debitar 610 cv, 30 cavalos menos do que a versão AWD, potência passada exclusivamente ao diferencial traseiro.

A ausência da tracção integral tem vantagens, pois além da menor quantidade de potência absorvida pela transmissão menos complexa, há igualmente o menor peso. Daí que o Huracán EVO com tracção posterior acuse 1389 kg sobre a balança, contra 1422 kg da mesma versão AWD, 33 kg que ajudam a fazer a diferença nas travagens, em curva e nas acelerações. Isto explica que, com menos 30 cv, o EVO RWD seja capaz de atingir a mesma velocidade máxima (325 km/h), para chegar aos 100 km/h ao fim de 3,3 segundos, 0,4 seg. mais lento do que o AWD, com a desvantagem a atenuar-se nos 0-200 km/h, atingidos ao fim de 9,3 seg., menos 0,3 do que o Huracán com quatro rodas motrizes.

O novo desportivo está equipado com o Performance Traction Control Sustem (P-TCS) que garante, segundo a Lamborghini, que o EVO com tracção traseira possui modos de condução adaptados a cada situação (respectivamente Strada, Sport e Corsa), com um programa especialmente desenvolvido para pista (Corsa), ou estrada, se o condutor tiver a necessária coragem ou dotes de condução. O EVO RWD deverá ser cerca de 30.000€ mais barato do que versão convencional AWD.