Do outro lado do oceano Atlântico, o Ocean vai ser a estrela da Fisker Inc. nesta edição do Consumer Electronics Show (CES). A maior feira de tecnologia do mundo, que anualmente decorre em Las Vegas (EUA), abre portas a 7 de Janeiro e, entre as diversas novidades apresentadas pelos fabricantes de automóveis presentes, o SUV eléctrico da Fisker promete ser um dos modelos que mais interesse suscitará. Isto porque alia à carroçaria da moda (SUV) uma estética irreverente, uma autonomia de 483 km, soluções invulgares e… um preço capaz de deixar a concorrência nervosa.

Henrik Fisker, que sempre se destacou pelo seu estilo um pouco disruptivo e que, entre outros projectos, assinou modelos tão marcantes quanto o Aston Martin DB9 ou o BMW Z8, mantém-se fiel a si próprio. Quando, em Março de 2019, revelou à Bloomberg ter aprendido com os erros e estar a preparar um modelo capaz de afrontar a Tesla, o dinamarquês não estava a brincar. Prometeu um SUV eléctrico abaixo dos 40 mil dólares e aqui está ele. O Ocean é senhor de uma estética distinta mas, tão relevante quanto isso, parece possuir “suporte” técnico e esgrimir como trunfo funcionalidades invulgares. Sobretudo na faixa de preço em que será proposto: 37.499 dólares, sem considerar incentivos, cerca de 30 mil dólares com ajudas. Um preço-canhão que se afigura como uma ameaça a propostas como o Model 3 e, sobretudo, o futuro Model Y. Para se tornar ainda mais agressivo comercialmente, a reserva (reembolsável) requer apenas o depósito de 250 dólares, havendo igualmente a possibilidade de fazer um leasing. Neste caso, o dispêndio mensal é de 379 dólares, mas a manutenção está incluída no contrato, que prevê uma quilometragem máxima de 48.280 km/ano.

Por enquanto as informações ainda são escassas, mas os dados já divulgados prometem. A bateria de iões de lítio tem 80 kWh de capacidade, podendo ser alimentada pela energia gerada através das células fotovoltaicas que revestem o tejadilho. A estimativa é que, diariamente, o sol estenda em 5 km a autonomia do Ocean. Talvez por parecer pouco, a Fisker aponta a vantagem anual: um alcance extra de 1600 km.

Sabe-se que o Ocean vai ter uma versão de acesso em que o motor eléctrico é montado no eixo traseiro e outra com tracção às quatro rodas motrizes. Neste caso, os 0-97 km/h ficam para trás ao fim de 2,9 segundos. Mais veloz, portanto, que o Tesla Model Y que reclama 3,7 segundos para superar a barreira dos 100 km/h em arranque parado.

Não foram avançados dados quanto à potência mas, em compensação, sabe-se que o Ocean vai ter o California Mode. Uma vez pressionado o botão que o acciona, o SUV converte-se numa espécie de descapotável. Pelo menos tanto quanto possível: automaticamente, o tejadilho recolhe e toda a superfície vidrada – incluindo o óculo traseiro – desaparece como que por magia.

California Mode in Action???? #fisker #ocean #california #mode #surfboard #tech #technology #innovation #design #art #drive #sustainable #clean #world

Posted by Fisker on Thursday, January 2, 2020

Quanto ao interior, há plástico por todo o lado. Não no sentido pejorativo, mas sim porque a companhia quer posicionar o modelo como sustentável, daí que tenha optado por explorar ao máximo a utilização de materiais reciclados e recicláveis, como garrafas PET, borracha reaproveitada, entre outros.

Está previsto que a produção arranque em 2021, desconhecendo-se para já qual será o volume anual.