Em Las Vegas, a BMW levantou um pouco mais o véu que ainda cobre um dos seus lançamentos mais aguardados para os próximos tempos. Em 2021, o fabricante alemão vai apresentar a versão de produção derivada do protótipo iNext, um eléctrico com filosofia crossover que tem por propósito posicionar-se como o topo de gama na oferta “zero emissões” da marca. E se o concept que o antecipa teve direito a uma apresentação “relâmpago”, a bordo de um avião, esta edição do CES serviu para aguçar ainda mais o apetite de potenciais compradores, pois a BMW deu a conhecer uma série de tecnologias que o futuro porta-estandarte vai integrar e que são tão ou mais surpreendentes que a linguagem estilística do protótipo…

Além das funções avançadas de assistência à condução, apoiadas por um novo sistema de navegação por satélite e conectividade 5G, o eléctrico mais luxuoso da BMW vai oferecer uma experiência a bordo radicalmente diferente. Isto porque a marca está a desenvolver aquilo a que chama “BMW i Interaction EASE”. Na prática, trata-se de um estágio mais avançado de interacção homem-máquina, assente na inteligência artificial que faz com que o controlo por gestos ou por voz passem a ser uma coisa do passado. Ou, melhor, que no futuro passem a ser complementados pelo olhar. Assim, na sequência de um comando vocal ou gestual, o sistema é capaz de fornecer informações acerca de um determinado lugar, bastando para isso que o passageiro ou o condutor olhe para um determinado restaurante ou cinema, por exemplo.

A BMW acredita que o iNext será o primeiro modelo a tirar partido do 5G

Mas há mais. Outra das inovações passará pelo Panorama Head-Up Display, um ecrã panorâmico a toda a largura do para-brisas, susceptível de ser configurado de três modos distintos. O “Explore” vai socorrer-se da realidade aumentada para projectar as informações mais relevantes no campo de visão do condutor, enquanto o “Entertain” faz isso mesmo: converte todo o para-brisas numa tela de cinema, para uma experiência de entretenimento em grande. E porque o requinte se faz de pequenos detalhes, a luz ambiente adopta automaticamente uma intensidade favorável à visualização de um filme. Finalmente, no modo “Ease”, a palavra-chave é descontrair. Para tal, o BMW Intelligent Personal Assistant escurece o Panorama Head-Up Display e torna opaca a superfície vidrada na lateral, para maior privacidade. Ao mesmo tempo, a iluminação ambiente é suavizada e faz-se ouvir uma melodia relaxante.

Se considera que todas estas “habilidades” estão a anos de distância, note que a BMW faz questão de contrariar os cépticos, sublinhando que muitas das tecnologias apresentadas no CES foram integradas quase de seguida nos seus veículos de produção em série. O BMW Intelligent Personal Assistant, por exemplo, apresentado em Las Vegas em 2019, fez a sua estreia seis meses depois. E a marca garante que o iNext vai integrar as primeiras funcionalidades do BMW i Interaction EASE.