O Model X é um veículo marcante. Comercializado como SUV eléctrico, tem nas portas posteriores, que a Tesla denomina “asas de falcão”, uma das suas características mais marcantes. Porém, além de serem uma dor de cabeça para o construtor – todos as marcas fogem desta solução por ser dispendiosa, fácil de desafinar e de envelhecimento delicado –, exigem do utilizador cuidados extra.

A Tesla pensou quase em tudo, mesmo num sistema em que as portas só abrem o possível para evitar bater no tecto (se este for mais baixo do que o habitual) e até conseguem regular a forma como articulam para não embater no carro do lado sempre que são abertas em parqueamentos mais apertados. Contudo, à mínima distracção, um erro muito dispendioso de reparar pode sempre acontecer.

O episódio foi registado pela câmara de segurança da garagem da família, que filmou a sua chegada a casa. Os miúdos que viajavam atrás saíram e fecharam a porta de um lado, mas não do outro. O condutor avançou para o interior da garagem e, apesar de aparentemente o avisador sonoro chamar a atenção para a porta aberta, quem ia ao volante achou que o Model X cabia na porta da garagem mesmo com as asas de falcão abertas. Para azar dele e das suas finanças, estava errado.