O treinador do Sporting de Braga, Rúben Amorim, disse este sábado que prefere recrutar na equipa B do que contratar algum jogador nesta reabertura do mercado, “porque é difícil manter a motivação quando nunca se entra nas contas”.

O técnico, que falava na antevisão da receção no domingo ao Tondela, em jogo da 16.ª jornada da I Liga de futebol, considera existir algum desequilíbrio no plantel, “porque é sempre diferente quando se faz uma pré-época e cada treinador tem a sua ideia”, e conta que, neste mês de janeiro, não haja entradas, “a não ser que haja uma oportunidade de negócio”.

“A minha ideia é não ter ninguém, temos uma equipa B, queremos equilibrar o número para criar competitividade em todos os treinos, todos têm que se sentir úteis. Ao aumentar a qualidade do treino vamos aumentar a qualidade do jogo. Quero jogadores felizes, porque é difícil a um jogador manter a motivação quando nunca entra nas contas. Prefiro arriscar e ir buscar um jogador à equipa B do que deixar um jogador infeliz no plantel”, explicou.

Rúben Amorim disse ainda “não ter dificuldades nenhumas em tomar decisões”, apresentando como “a maior prova disso” a situação de Eduardo, que jogou consigo na seleção e no Benfica, e que, no último jogo dos bracarenses, foi para a bancada.

“Fui muito claro quando falei com o grupo de que a minha ideia não é recompensar quem não trabalha porque não está satisfeito com as minhas escolhas”, acrescentou.

Os minhotos vêm de uma goleada fora, diante do Belenenses SAD (7-1), num jogo de estreia de Rúben Amorim no cargo e de novo sistema tático, um 3x4x3.

“É como outro sistema qualquer, agora vai ser diferente porque as equipas vão começar a conhecer esse sistema, as referências dos nossos posicionamentos. Vai ser mais difícil, se o jogo fosse hoje com o Belenenses SAD iríamos ter outros problemas, foi um dia perfeito, em que tudo correu bem e os jogadores sabem perfeitamente disso”, afirmou na antevisão da receção ao Tondela.

Rúben Amorim quis retirar alguma euforia por causa da vitória retumbante da última jornada, tendo frisado que o Sporting de Braga “já teve vitórias mais importantes e marcantes, nomeadamente na Liga Europa”.

“Foram três pontos e, se para qualquer equipa da I Liga, uma vitória tem que ser encarada com naturalidade, num clube como o Braga tem que ser o dia-a-dia”, disse.

Apesar desse triunfo esclarecedor, o técnico considera que há aspetos que ainda podem ser melhorados, como certos movimentos defensivos, a intensidade na recuperação da bola, o entendimento do jogo em determinados momentos e a própria finalização.

Sobre o Tondela, disse ser “uma excelente equipa, principalmente a jogar fora”, notando que é “a terceira melhor do campeonato fora de casa, com quatro vitórias e dois empates [em oito jogos]”.

“Vai criar-nos dificuldades parecidas com as que criámos ao Belenenses SAD, mas estamos preparados para qualquer eventualidade”, disse.

O Sporting de Braga, sétimo classificado, com 21 pontos, e o Tondela, nono, com 19, defrontam-se a partir das 20:00 de domingo, no Estádio Municipal de Braga.