Quique Setién foi o homem escolhido para substituir Ernesto Valverde como treinados do Barcelona. De acordo com o jornal Marca, a alteração no comando técnico da equipa catalã foi decidida esta segunda-feira pela direção do clube.

Foram vários os homens apontados para substituir Valverde — do ex-médio blaugrana Xavi a Ronald Koeman, por exemplo — mas ao longo do dia de hoje o ex-técnico do Bétis de Sevilha foi se afirmando como sendo a escolha mais acertada.

Este início de semana foi tudo menos tranquilo, para os lados de Camp Nou: De manhã Valverde liderou o último treino, ao meio-dia Josep Bartomeu comunicou internamente que ele deixaria o comando técnico e à tarde a administração do clube reuniu-se para decidir quem seria o próximo treinador da equipa onde brilha Lionel Messi. O mesmo jornal desportivo explica que Setién será treinador do Barcelona pelo menos até junho. Os detalhes do seu contrato ainda não foram revelados mas não se espera qualquer contratempo que revogue a decisão.

Quique Setién é visto como um veterano experiente (tem 62 anos) apesar de não ter nenhum jogo na Champions no seu currículo. É um treinador próximo das ideias de Guardiola e um ‘cruyffista’ reconhecido. Já treinou levou o Racing de Santander à primeira liga espanhola, orientou a seleção da Guiné Equatorial (se bem que apenas num jogo), levou o modesto Lugo à Segunda B (e lá o manteve por seis temporadas), treinou ainda o Las Palmas e finalmente o Bétis — só estes dois é que foram na La Liga.

O agora treinador do Barcelona estava sem clube desde maio, altura em que decidiu rescindir por mútuo acordo com o emblema de Sevilha, isto por ser muito mal visto por parte da massa associativa do clube. Este desafio é sem dúvida o maior de toda a carreira de Quique, que tem pela frente a complicada tarefa de descolar do Real Madrid na La Liga (ambos estão em primeiro lugar, com 40 pontos, apesar dos blaugrana terem mais vitórias e uma diferença de golos mais favorável) e garantir a passagem aos quartos-de-final da Liga dos Campeões.