Ao transaccionar 574.100 automóveis em 2019, a Seat viu as suas vendas crescerem 10,9% em relação ao ano transacto, em que colocou no mercado 517.600 veículos novos. As vendas de 2019 constituem um novo recorde para a marca espanhola, que tem na Alemanha o seu maior mercado, com 132.500 unidades, seguido de Espanha com 108.000 e Inglaterra com 68.800. Portugal, onde o fabricante comercializou 11.300 veículos, figura entre os mercados em que a Seat subiu acima da média, ao crescer 17,7%.

O Leon continua a ser o modelo mais vendido da marca espanhola, embora o construtor se prepare para apresentar uma nova geração a 28 de Janeiro, tendo vendido 151.900 veículos, menos 4,1% do que em 2018. O Ibiza é o segundo modelo mais popular, com 125.300 unidades, mas com curta vantagem sobre o SUV mais procurado da Seat, o Arona, que atraiu 123.700 compradores. O Ateca teve igualmente um excelente desempenho ao vender 98.500 unidades, o melhor resultado desde que chegou ao mercado em 2016, para o Tarraco, que inaugurou a sua carreira comercial em 2019, entregar 32.600 veículos.

A Cupra, a marca desportiva da Seat, viu as vendas subirem 71,4% no seu segundo ano de vida. O modelo mais vendido foi o Cupra Ateca, com 24.700 exemplares. Em 2020 será o ano da introdução do Formentor, SUV que vai oferecer motores de combustão mas igualmente uma solução híbrida plug-in, sendo ainda esperado o novo Cupra Leon.

Este ano vai também assistir ao reforço da mobilidade, com a Seat a prever a apresentação da e-scooter, o seu primeiro motociclo eléctrico, além de uma nova e-Kickscooter, que complementará a trotineta eléctrica EXS. Entre os modelos eléctricos de quatro rodas, além do Mii electric, com 265 km de autonomia e um preço canhão, surgirá o novo el-Born, um veículo alimentado exclusivamente a bateria com as dimensões exteriores de um Leon, mas ainda mais espaço interior.