A Agência de Gestão de Tesouraria e Dívida Pública (IGCP) emite esta quarta-feira até 1.750 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) a curto prazo, com maturidades de seis meses e um ano.

De acordo com informação divulgada pelo IGCP, Portugal vai ao mercado para arrecadar entre 1.500 e 1.750 milhões de euros, e os BT terão as datas de vencimento em 17 de julho de 2020 e em 15 de janeiro de 2021, respetivamente. Em 16 de outubro de 2019, Portugal colocou 1.250 milhões de euros em dívida a três e onze meses, com taxas de juro de -0,475% a três meses (350 milhões de euros) e de -0,450% a onze meses (900 milhões de euros).

No último leilão com maturidade diretamente comparável ao de esta quarta-feira, em 18 de setembro, Portugal colocou 1.000 milhões de euros em BT à taxa média de -0,440% a 12 meses, e 250 milhões de euros à taxa média de -0,463% a seis meses, taxas mínimas históricas, numa emissão total de 1.250 milhões de euros.

Na semana passada, em 8 de janeiro, Portugal colocou no mercado 4.000 milhões de euros em Obrigações do Tesouro (OT) a 10 anos numa emissão sindicada, a uma taxa de 0,499%, uma operação que, de acordo com o Ministério das Finanças, satisfez cerca de 24% das necessidades de financiamento para 2020.

As necessidades de financiamento líquidas de Portugal para este ano deverão situar-se em cerca de 9,5 mil milhões de euros, indicou em 6 de janeiro o IGCP. Este valor é superior ao de 2019, que foi estimado pela agência em 8,6 mil milhões de euros.