Um dos desaires mais recentes da Tesla aconteceu durante a revelação da Cybertruck, a pick-up da marca que alegava que a chapa em aço inox e os vidros eram à prova de bala. Mas a apresentação em palco não correu bem, pelo menos para os vidros das portas que, naquelas condições, demonstraram que podiam ser quebrados com uma esfera de metal.

Enquanto não resolve o problema com o fornecedor de vidros, para que as especificações do produto estejam à altura do prometido, a Tesla decidiu provar que sentido de humor não lhe falta, tratando de produzir t-shirts em que na frente está impresso o vidro estilhaçado pelo impacto da esfera. Em vez de esquecer o ocorrido ou fazer de conta que nunca aconteceu, a marca americana optou por se divertir com o deslize, enquanto garante que estará resolvido quando o actual protótipo passar à produção em série. No processo vai facturar com isso, uma vez que as novas t-shirts, denominadas Cybertruck Bulletproof Tee, vão ser vendidas por 35 dólares, juntamente com os restantes acessórios da marca, do lança-chamas às camisolas e chapéus.

Na Alemanha, a Tesla anunciou recentemente o acordo com as autoridades locais para a construção da Gigafactory 4. O governo alemão esforçou-se para atrair o investimento para o seu país e foram várias as cidades que batalharam entre si para ver quem oferecia as melhores condições. Venceu Berlim, avançando com um terreno numa área de floresta, contíguo a outras instalações industriais, com a Tesla a ter de garantir que plantaria as árvores que se veja obrigada a cortar.

5 fotos

Quando tudo parecia bem encaminhado, eis que os habitantes locais organizaram uma manifestação contra a instalação fabril da marca americana. Segundo o RBB24, cerca de meia centena de residentes manifestaram-se contra a desflorestação do terreno, preocupados com o corte das árvores, mesmo se prometida a replantação, e com a entrada de mais uma indústria numa região que afirmam ter disponível uma quantidade de água reduzida para o consumo.

A contestação é liderada pelos ambientalistas locais da Nature and Biodiversity Conservation Union (Nabu), que tradicionalmente se opõe a todas as grandes construções, incluindo centrais eléctricas de energias alternativas, como parques fotovoltaicos e eólicos. O terreno de 300 hectares já foi aprovado pelas autoridades germânicas, com a formalização da aquisição a estar prevista para breve, tanto mais que a Tesla necessita de iniciar a construção em Março.

Os 300 hectares estão de momento a ser limpos das munições que ali caíram durante a II Guerra Mundial, com uma lixeira que existe no local a ser igualmente alvo de uma operação de limpeza, segundo um porta-voz do Ministério do Ambiente de Brandenburg. De qualquer forma, foi estabelecido à partida que, até 5 de Março, decorreria um período aberto à contestação do uso daquele local para instalação de uma unidade industrial, pelo que também esta reclamação por parte da Nabu será alvo de análise governamental.