A Joby Aviation é uma startup americana criada em 2009, que desenvolve veículos associados ao transporte aéreo sustentável, ou seja, eléctrico. Tem como objectivo produzir aparelhos capazes de voar e deslocar passageiros de e para as grandes cidades, sem poluir e sem perder tempos nas intermináveis filas de trânsito. O seu potencial é respeitado, uma vez que já trabalhou em projectos para a NASA, bem como na concepção e produção do X-57 Maxwell.

Mais recentemente, a Joby Aviation anunciou estar a trabalhar num carro voador com descolagem e aterragem vertical, capaz de transportar quatro passageiros mais o piloto. Como todos os seus outros projectos, será locomovido por motores eléctricos, alimentados por uma bateria que lhe garante uma autonomia de 240 km. E é exactamente este carro voador, concebido como um drone gigante, que chamou a atenção da Toyota, o que levou o fabricante japonês a investir na empresa americana 394 milhões de dólares.

7 fotos

Esta não é a primeira vez que a marca nipónica revela interesse nos carros voadores, uma vez que já em 2017 investiu o equivalente a 386 mil dólares na empresa japonesa Cartivator, que pretendia fabricar o carro voador mais pequeno do mundo. Talvez em busca de um maior sucesso, optou desta vez por investir muito mais num fornecedor estrangeiro, parecendo decidida a propor, tão rapidamente quanto possível, um Toyota voador, transformando-se por isso no sócio-maioritário da Joby.

Além do investimento na empresa americana, a Toyota colocou os seus conhecimentos para a produção do veículo voador e para optimizar os custos e a qualidade. O carro voador – helicóptero para a maioria – será capaz de atingir uma velocidade de 322 km/h e percorrer 240 km com apenas uma carga da bateria. Resta apenas saber quando…