Para fazer frente às exigências da União Europeia para os próximos anos, em matéria de controlo de emissões e redução do dióxido de carbono na atmosfera, a BMW revelou a introdução de novidades em alguns dos seus motores mais populares, isto pouco depois de ter anunciado o abandono de algumas das mecânicas mais emblemáticas, nomeadamente os V8 e V12.

No primeiro trimestre vai ser introduzido o 318i, na berlina e Touring, equipado com uma versão do motor 2.0 litros a gasolina TwinPower Turbo que fornece 156 cv e 250 Nm de binário, o suficiente para garantir o necessário dinamismo, confirmado pelo facto de conseguir ir de 0-100 km/h em 8,4 segundos. O consumo anunciado é de 5,7 litros, correspondente a 130g de CO2 por km.

Os motores 2.0 litros turbodiesel, que equipam as versões 120d, 320d, 520d e X3 xDrive 20d, vão adoptar um sistema mild hybrid a 48V, que substitui o tradicional motor de arranque e alternador, por um motor eléctrico maior (com 11 cv) capaz de desempenhar ambas as funções e ainda recarregar a bateria e ajudar o motor a gasóleo nas acelerações. Com esta electrificação, o 320d baixa o consumo médio de 5,0 para 4,1 litros, a que corresponde a emissão de 107g de CO2, em vez dos anteriores 130g.