O Metropolitano de Lisboa (ML) anunciou este sábado que assinou na sexta-feira o auto de consignação para as obras de ampliação e reformulação da estação de Arroios, as quais têm previsto um prazo de execução de 18 meses.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o ML explica que a empreitada foi adjudicada pelo preço contratual de mais de 6.6 milhões, acrescido de IVA.

“Os trabalhos de reabilitação da estação Arroios visam ampliar o cais da estação de 70 para 105 metros, de forma a receber composições de seis carruagens, a reformulação dos átrios, incluindo a reorganização dos espaços de apoio à exploração, e a introdução de elevadores para acesso a pessoas de mobilidade condicionada, garantindo assim a prestação do serviço público de transporte, nas condições de exploração e segurança”, explica a nota.

O objetivo é o de “melhorar a qualidade e a velocidade de serviço na rede, para benefício dos mais de 600 mil clientes que diariamente utilizam o Metro de Lisboa”.

O Metropolitano de Lisboa continuará a envidar todos os esforços no sentido de garantir a conclusão das obras de ampliação e remodelação da estação de Arroios no prazo previsto [18 meses]”, acrescenta o ML.

A obra teve início em julho de 2017, com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2019. Contudo, em janeiro de 2019, a empresa rescindiu o contrato com o empreiteiro da obra da estação de Arroios, na linha Verde, devido ao atraso dos trabalhos, lançando um novo concurso em fevereiro do mesmo ano.

Em 5 de setembro, a empresa aprovou a adjudicação desse concurso e remeteu o procedimento em 8 de novembro de 2019 para visto prévio do Tribunal de Contas.

A declaração de conformidade do Tribunal de Contas foi promulgada em 27 de dezembro de 2019 e enviada à empresa no dia 30 desse mesmo mês, de acordo com o comunicado.