Às 19h04 da última quarta-feira, em homenagem ao ano de fundação do clube, o Benfica publicou na sua conta oficial do Twitter um vídeo com uma outra refundação no plantel comandado por Bruno Lage. Dos óculos escuros utilizados no uso de uma máquina na fisioterapia à máscara de esforço nos exercícios no ginásio, passando pelos primeiros dias no relvado aos treinos integrados no plantel, Rafa tinha voltado às opções dos encarnados na Taça de Portugal entrando alguns minutos frente ao Rio Ave. Mas esse mais parecia um presságio para aquilo que se estava a preparar para o avançado no dérbi, onde entrou aos 74′ para ser o MVP.

Primeira opção de Bruno Lage no dérbi para o lugar de Chiquinho, deixando Cervi em campo apesar do desgaste físico para apostar na velocidade e explosão do internacional português pelo corredor central e nos espaços entre linhas que se foram criando na organização do Sporting, Rafa inaugurou o marcador seis minutos depois naquela que foi a segunda vez que tocou na bola e decidiu de vez o jogo com o 2-0 apontado aos 90+9′.

Ao todo, no regresso aos jogos do Campeonato 111 dias depois da receção ao V. Setúbal na Luz, o avançado teve 15 ações com bola, fez duas recuperações, sofreu uma falta, correu 1,5 quilómetros e efetuou dois remates que viriam a decidir o encontro com o Sporting que reforçou a liderança dos encarnados no Campeonato.

Depois de já ter marcado na goleada aos leões na Supertaça, Rafa marcou o quinto golo em jogos “grandes” pelo Benfica (três ao Sporting, outros tantos ao FC Porto) naquele que foi também o quinto golo apontado ao conjunto verde e branco. Em paralelo, o avançado tornou-se o primeiro suplente dos encarnados a entrar e bisar no dérbi em Alvalade, algo que apenas João Tomás tinha conseguido em 2000 mas na Luz, num jogo ganho pelas águias que acabou com José Mourinho a sair do comando dos visitados e Inácio a deixar o banco dos visitantes.

“Não acho que tenha entrado para mudar o jogo. A equipa estava a fazer um bom jogo mas não tinha feito golos. Fizemos o golo e ganhámos o jogo, que era o mais importante para nós”, sintetizou Rafa na zona de entrevistas rápidas da SportTV. “Sete pontos de avanço? “Importante somos nós. Focamo-nos apenas no nosso trabalho diário, em cada jogo. Estivemos focados em nós, não estivemos a pensar nos outros adversários e conseguimos a vitoria”, acrescentou, falando também da derrota do FC Porto no Dragão frente ao Sp. Braga esta noite.

Depois de ter realizado a melhor época da carreira em 2018/19 com Bruno Lage, apontando 21 golos em 44 jogos oficiais, e de prolongar contrato com o Benfica até 2024, o avançado atravessou um período longo de lesão após sofrer uma “desinserção do tendão médio adutor” na partida da Liga dos Campeões frente ao Lyon mas voltou a tempo para ser o herói em Alvalade, chegando aos seis golos em 860 minutos de 14 jogos.