O Bundesbank considerou esta segunda-feira que a economia alemã estagnou no quarto trimestre de 2019, que ainda é impulsionada pela procura interna, mas que permanece a queda do setor industrial.

Conforme noticia a agência espanhola EFE, o Bundesbank considera, no seu boletim mensal de janeiro, publicado esta segunda-feira, que a boa situação do mercado de trabalho e as perspetivas de receitas mantêm uma forte confiança do consumidor, apesar do enfraquecimento económico geral. O banco central alemão lembra que, segundo o Instituto Alemão de Pesquisa Económica (Ifo), as empresas de retalho descreveram o final do ano passado como “extraordinariamente bom”.

O setor da construção também beneficia de boas perspetivas de receitas da habitação e condições de financiamento muito favoráveis, acrescenta o banco. Segundo os economistas do Bundesbank “não se vislumbra o fim do ‘boom’ da construção“.

No entanto, mantém-se a queda no setor industrial, fortemente exportador, embora haja sinais de que o setor manufatureiro se possa estabilizar no início do ano, uma vez que a entrada de pedidos industriais não piorou e se recuperaram as perspetivas de exportação de curto prazo.

Já o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha cresceu 0,6% em 2019, relativamente ao ano anterior.