Os serviços consulares do Brasil estão a desaconselhar viagens para Cabo Verde de cidadãos nacionais em missão religiosa e voluntários de Organizações Não-Governamentais (ONG), segundo uma nota do Ministério das Relações Exteriores brasileiro, consultada esta terça-feira pela Lusa.

A nota, sobre viagens a Cabo Verde, tem data de 17 de janeiro e foi publicada no portal consular daquele ministério, referindo que a embaixada do Brasil na Praia “tem registado recentemente casos de brasileiros retidos no serviço de imigração local”.

Até que esses processos migratórios sejam elucidados pelas autoridades cabo-verdianas, a Embaixada desaconselha, momentaneamente, a ida a Cabo Verde de viajantes em missão religiosa e de trabalhadores voluntários em ONG dessa natureza, até segundo aviso”, lê-se na nota.

Numa outra perspetiva, os turistas brasileiros — tal com os canadianos e norte-americanos – vão passar a estar isentos de vistos em passaporte para entrar em Cabo Verde a partir de fevereiro, medida com a qual o governo cabo-verdiano pretende atrair um novo nicho turístico.

O objetivo consta de uma resolução de 8 de janeiro, do Conselho de Ministros, que entra em vigor dentro de um mês, alargando a lista de 36 países cujos cidadãos estão isentos de vistos, desde janeiro de 2019, para estadias de até 30 dias em Cabo Verde.

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, elogiou em dezembro, numa visita oficial à cidade da Praia, as relações entre os dois países. Anunciou na mesma ocasião que o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, visita Cabo Verde em 2020, no âmbito da nova visão do relacionamento do país da América do Sul com África.

“O Presidente me disse que quer muito vir no ano que vem a Cabo Verde (…) Certamente seria um sinal muito claro dessa nossa prioridade, dessa nossa visão de aproximação”, disse Ernesto Araújo.

O ministro Ernesto Araújo descreveu como “excelentes” as relações entre o Brasil e Cabo Verde.

Cabo Verde é o país mais próximo do Brasil geograficamente e também, certamente, um dos mais próximos na nossa visão do mundo e nessa nova etapa da nossa política externa queremos um lugar muito especial para África”, destacou o ministro brasileiro.

Acrescentou que nessa nova estratégia do Brasil para África, Cabo Verde “é um parceiro essencial”. Os dois países são membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).