A jovem ativista Greta Thunberg acusou esta terça-feira os líderes políticos e económicos de se terem rendido na luta contra as alterações climáticas e de colocarem os interesses económicos à frente dos da transição ecológica, adiantou a EFE.

Pergunto-me o que dizem aos vossos filhos perante este caos”, disse Greta Thunberg ao auditório que ouvia a sua intervenção no Fórum Económico Mundial, que decorre em Davos, na Suíça.

A jovem ativista sueca já de manhã tinha participado com outros jovens num painel no qual destacou que “nada foi feito” na luta contra as alterações climáticas nos últimos tempos, insistiu na necessidade de não adiar mais e acabar imediatamente com o uso de combustíveis fósseis. Por isso, a ativista pelo clima exigiu aos líderes políticos e económicos que coloquem termo aos investimentos para extração de combustíveis fósseis e aos subsídios que incentivam o seu uso.

Greta Thunberg teve a sua segunda e principal intervenção no Fórum Económico Mundial depois do presidente dos EUA, Donald Trump, que perante os participantes de Davos se juntou à iniciativa de plantar um bilião de árvores, promovida por este fórum.

“Plantar árvores é bom, mas não chega sequer perto do que é preciso fazer”, disse Thunberg, para quem não se trata de reduzir as emissões de carbono, mas sim acabar com elas definitivamente, se se pretende atingir o objetivo do Acordo de Paris de que a temperatura do planeta não suba mais do que 1,5 graus. Disse ainda não compreender que o mundo se preocupe com o facto de os Estados Unidos terem abandonado o Acordo de Paris, mas não com o incumprimento desse acordo por parte dos restantes signatários.

A jovem sueca de 17 anos reconheceu que a transição ecológica é um processo duro, sobretudo em termos económicos, mas que isso não deve levar a renunciá-la. Aos políticos Greta Thunberg disse também que pouco lhe importa se são de direita ou de esquerda, já que todos fracassaram na luta contra as alterações climáticas.

Apontou ainda o dedo às “palavras vazias” e “promessas” dos que falam do clima para dar a impressão de que estão a fazer alguma coisa, quando na verdade não fazem nada.

Greta Thunberg começou a sua intervenção recordando as suas palavras na primeira passagem pelo fórum em Davos, o ano passado, quando alertou que a nossa casa, o planeta Terra, está a arder e que um ano depois tudo continua igual.

“A nossa casa continua em chamas e a vossa inação alimenta as chamas a cada hora. Pedimos-vos que atuem, se amam os vossos filhos acima de qualquer outra coisa”, afirmou Greta Thunberg.