A empresa aeroespacial SpaceX, que Elon Musk dirige e onde detém uma percentagem ainda superior à que possui na Tesla, é há muito o maior e o mais barato lançador de satélites, além de táxi para a Estação Espacial Internacional (EEI). Porém, estava limitada a transportar apenas carga, tendo ultrapassado neste último domingo o teste que lhe abriu as portas para transportar igualmente os astronautas, a começar pelos da NASA. Seja o destino a EEI, a Lua ou Marte, os astronautas da agência espacial norte-americana já têm carro oficial para os levar até ao foguetão.

Curiosamente, ou talvez não, a SpaceX escolheu a Tesla como o fornecedor do veículo em causa, tendo sido o Model X o modelo seleccionado, por ser aquele que maior volume interior fornece. E outra coisa não seria de esperar, sobretudo se tivermos em conta que ambas as empresas americanas são controladas por Elon Musk. Aliás, já foi um Tesla, no caso um Roadster da primeira geração, o modelo escolhido para ser instalado no topo do Falcon Heavy, o foguetão que a SpaceX enviou rumo a Marte.

Apesar do teste da nave da SpaceX para o transporte de astronautas, a Dragon, ter decorrido sem humanos a bordo, pois o objectivo era verificar se o sistema de escape funcionava na perfeição em caso de avaria ou explosão no foguetão, a empresa aproveitou para testar os procedimentos com os primeiros dois astronautas que irá transportar rumo à EEI. Se bem que não estivessem destinados a voar, os dois pilotos da NASA vestiram-se a rigor e foram transportados de Model X até à rampa de lançamento e deslocaram-se até à Dragon, saindo antes dos preparativos para a descolagem.

Durante décadas, as deslocações dos astronautas até à plataforma de lançamento fizeram-se na “Astrovan”, uma Airstream modificada

No próximo voo, os astronautas americanos que têm visitado a EEI a bordo de naves russas, que descolam a partir de bases no seu país, voltarão a abandonar o planeta a partir de bases nos EUA, mas desta vez deslocando-se num Model X em vez da “brilhante” motorhome Astro.