O Ministério Público Federal (MPF) do Brasil denunciou sete pessoas, incluindo o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, responsável pela investigação jornalística conhecida como “Vaza Jato”, num inquérito sobre invasão de telemóveis de autoridades.

Operação Lava Jato recupera 850 milhões de euros de corrupção em cinco anos

Em comunicado, o MPF informa que os acusados seriam autores de crimes relacionados à invasão de telemóveis de autoridades brasileiras e prática de organização criminosa e branqueamento de capitais, bem como as intercetações telefónicas.

O jornalista Glenn Greenwald também foi denunciado, embora não investigado nem indiciado. Para o MPF, ficou comprovado que ele auxiliou, incentivou e orientou o grupo durante o período das invasões”, diz o órgão.