O estónio Ott Tanak sagrou-se campeão do mundo de ralis (WRC) pela primeira vez em 2019, aos comandos de um Toyota. Em 2020, mudou-se com armas e bagagens para a Hyundai, estreando-se na marca sul-coreana no rali de Monte Carlo. E as coisas não lhe correram de feição, deixando-lhe certamente fortes marcas no corpo, no seu e do navegador, depois de uma saída de estrada particularmente violenta.

6 fotos

A avaliar pelos vídeos, o Hyundai i20 de Tanak parece ter cortado em demasia uma direita, o que o levou a entrar muito por fora na esquerda seguinte. Como consequência, o i20 foi à berma na 4ª prova especial de classificação do rali, a St. Clément-sur-Durance Freissinières 1 e Ott Tanak, apesar dos seus reconhecidos dotes de condução, não foi capaz de trazer o Hyundai de regresso ao asfalto.

Como habitualmente acontece nos ralis, este erro do piloto teve um preço a pagar. A ida à berma saldou-se numa série interminável de piruetas, umas de lado e outras de frente, destruindo por completo o i20 WRC. Veja as imagens e imagine-se a bordo, enquanto o Hyundai girava com violência sobre si próprio.