Um homem de 40 anos foi identificado esta sexta-feira pela GNR de Viseu por posse de armas furtadas pertencentes ao exército suíço na sequência de uma investigação das próprias autoridades suíças, que já prenderam dois portugueses naquele país. O material foi recuperado depois de ter sido desenterrado no concelho de Vila Nova de Paiva.

Segundo a GNR, o material furtado foi encontrado na sequência de buscas domiciliárias às casas dos pais e conhecidos dos arguidos, explicou ao Observador o tenente-coronel Adriano Resende. Foram apreendidas espingardas, 14 bicicletas de marcas diferentes, duas motas e fardas do exército suíço que seria recetadas.

Ao que o Observador apurou, não se conhecem relações familiares entre os arguidos, mas sabe-se que residem todos na mesma localidade e que os dois portugueses detidos na Suíça, de 23 e 29 anos, eram emigrantes.

A operação foi levada a cabo por militares do Núcleo de Investigação Criminal de Moimenta da Beira, que cumpriram assim um mandado enviado pelas autoridade suíças num processo que conta já com presos preventivamente por furto qualificado naquele país.

O suspeito, que foi intercetado em casa e não ofereceu resistência, foi constituído arguido tendo o caso sido remetido ao Tribunal Judicial de Sátão.