Quarenta e cinco pessoas morreram e 18 estão desaparecidas por causa das tempestades que atingem o estado brasileiro de Minas Gerais desde quinta-feira, informaram esta segunda-feira as autoridades locais.

A maioria das vítimas mortais sucumbiu devido a deslizamentos de terras e à destruição de casas provocadas pelas inundações e pela intensa precipitação, que atingiu valores recorde.

O governo regional de Minas Gerais colocou esta segunda-feira em estado de emergência 101 cidades e decretou luto de três dias em homenagem aos mortos.

No domingo, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, recebeu o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, que de deslocou ao estado para conferir os estragos e discutir medidas para sanar os danos com os prefeitos das cidades atingidas.

A Defesa Civil do estado contabiliza que há mais de 17 mil pessoas deslocadas de suas casas.

As televisões locais divulgaram imagens de desmoronamentos, casas submersas, árvores e postos elétricos derrubados, rios que transbordaram e bairros inundados pela tempestade, que também atingiu os estados vizinhos do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

As chuvas prosseguiram durante o fim de semana, mas no domingo começaram a baixar de intensidade.