Dark Mode Wh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Quase marcou, passou 27 minutos sem tocar na bola, esteve em dois golos (um anulado por sua causa): a estreia de Sporar

Treinou condicionado, teve estreia em risco, começou no banco, substituiu o lesionado Luiz Phellype logo aos 15', não conseguiu marcar. "Senti-me bastante bem", comentou Sporar sobre o primeiro jogo.

i

Sporar mostrou ser um jogador mais posicional de área mas revelou natural falta de entrosamento com os restantes companheiros

NurPhoto via Getty Images

Sporar mostrou ser um jogador mais posicional de área mas revelou natural falta de entrosamento com os restantes companheiros

NurPhoto via Getty Images

Chegou na terça-feira à noite ao aeroporto de Lisboa pouco depois da derrota do Sporting em Braga na meia-final da Taça da Liga, foi apresentado mais de 24 horas depois com as habituais imagens com o presidente leonino e os exames médicos devidamente feitos, treinou pela primeira vez com a equipa na sexta-feira. Andraz Sporar teve uma chegada normal aos leões mas nem tudo foram facilidades até ao primeiro encontro: como Silas explicou na antecâmara da receção ao Marítimo, o avançado que já vinha de um tempo de paragem devido à interrupção da liga eslovaca teve ainda um problema gástrico que lhe tirou uma sessão de trabalhos mas ainda assim foi convocado. “Temos uma série de condicionantes mas ao nível técnico e tático não nos surpreendeu”, contou o técnico.

Os 19 jogadores convocados por Silas mostravam que o esloveno estava ainda em dúvida mas acabou por recuperar e deixar Pedro Mendes na bancada, com hipóteses de estrear o número 90 anunciado pelo clube através das redes sociais pouco antes da partida com os insulares. O que não esperava mesmo era começar no banco e, passado um quarto de hora apenas, já estar a ser lançado em campo no lugar do lesionado Luiz Phellype.

Senti-me bastante bem na estreia. Foi algo inesperado entrar logo aos 15 ou 20 minutos. Lutámos sempre em busca do golo e o mais importante foi mesmo conseguir os três pontos. Não estamos numa boa fase mas queremos continuar a somar pontos e ganhar o maior número possível de jogos. O que posso trazer de novo? Sou um avançado e naturalmente espero trazer golos”, disse na flash da SportTV.

Sporar teve um jogo de extremos, entre o melhor e o pior num encontro onde ficou visível a natural falta de entrosamento que tem ainda com os restantes companheiros: depois de ter obrigado Amir à defesa mais difícil na primeira parte, com um remate cruzado na área descaído na direita após boas desmarcação (18′), o avançado esteve 27 minutos sem voltar a tocar na bola numa altura onde as ações ofensivas passavam muito pela meia distância de Bruno Fernandes, que nessa fase arriscou quatro vezes o remate de fora da área.

No segundo tempo, Sporar tentou ganhar vantagem em zonas de finalização mas acabou por estar ligado aos dois golos do Sporting, um deles anulado: aos 53′, Rafael Camacho aproveitou um erro de Amir a largar a bola para a frente após cruzamento de Borja mas o lance seria invalidado por ação do VAR por empurrão do esloveno ao primeiro poste sobre René Santos; aos 76′, o cruzamento da direita de Jovane Cabral procurava o número 90 que chegou atrasado na pequena área mas Borja, ao segundo poste, encostou para o único golo do jogo.

Sporar, o segundo esloveno a jogar no Sporting depois do guarda-redes Azbe Jug, foi também o 12.º esloveno a atuar na Liga portuguesa entre alguns nomes que deixaram marca como Oblak, Zahovic ou Pavlin.

Links promovidos

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.