O Tribunal de Leiria aplicou a medida de coação de prisão preventiva a um homem de 52 anos, suspeito do crime de violência doméstica cometido contra a ex-namorada, anunciou esta terça-feira a Procuradoria da Comarca de Leiria.

Depois da detenção pela GNR de Leiria, o arguido foi presente ao juiz de instrução, que determinou que o arguido aguardasse os ulteriores termos do processo em prisão preventiva.

Numa nota publicada na sua página, o Ministério Público refere que apresentou a primeiro interrogatório judicial, na sexta-feira, um homem indiciado da prática de dois crimes de violência doméstica, cometidos contra a ex-namorada. “Existem fortes indícios de que o arguido, durante a relação de namoro que manteve com a vítima, entre 2016 e 2018, a molestou física, verbal e psicologicamente”, acrescenta a nota. O MP refere ainda que “já depois de a vítima ter terminado a relação de ambos, o arguido, a partir de novembro de 2019, não aceitando a separação, proferiu insultos e ameaças de morte contra a mesma, difamou-a nas redes sociais e perseguiu-a de forma sistemática”.

A investigação é dirigida pelo Ministério Público da 2.ª Secção do DIAP de Leiria, com a coadjuvação do Núcleo de Investigação e de Apoio a Vítimas Específicas do Comando Territorial de Leiria da GNR.