A chuva intensa provocou, desde meados da tarde desta terça-feira, 23 pequenas inundações e derrocadas na ilha de São Miguel, nos Açores, adiantou fonte do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros.

“São 23 ocorrências, todas registadas em São Miguel, em todos os concelhos, menos no Nordeste. Destas 23, 11 estão ainda a ser resolvidas, já com os devidos meios nos locais”, revelou, em declarações à Lusa, fonte oficial da Proteção Civil dos Açores.

Segundo a mesma fonte, “não há feridos, nem pessoas desalojadas” a registar, apenas “pequenas inundações em habitações e em vias, e derrocadas”.

Ao início da noite, havia uma estrada no concelho da Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, “totalmente” obstruída por uma derrocada, mas já foi, entretanto, reaberta à circulação.

Além das ocorrências registadas na ilha de São Miguel, no grupo oriental, verificou-se ainda a “queda de um muro na Via Vitorino Nemésio, na ilha Terceira”.

Desde as 16h30 locais (17h30 em Lisboa) que a chuva se intensificou na ilha de São Miguel, mas, de acordo com fonte da Proteção Civil dos Açores, as condições meteorológicas estão “mais calmas” neste momento.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) mantém até às 6h de quarta-feira (7h em Lisboa) as ilhas do grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) sob aviso amarelo, devido às previsões de precipitação, por vezes forte, acompanhada por trovoada.

As ilhas do grupo central (Terceira, São Jorge, Graciosa, Faial e Pico) estiveram sob o mesmo aviso até às 18h desta terça-feira.

Durante a manhã, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores já tinha sido chamado a intervir numa inundação no refeitório da Escola Básica e Integrada das Angústias, na ilha do Faial.