Morreu o joalheiro José Manuel Rosas, fundador da Rosior, uma das joalharias mais importantes do país. Tinha 71 anos. A notícia foi avançada pela própria empresa, numa publicação no Facebook. No post, a Rosior lamenta a morte do “fundador, criador e mestre joalheiro”, lembrando-o como “membro de uma família tradicional de ourives do norte de Portugal” que fundou a Rosior “após anos de intenso trabalho de manufactura para a sua própria marca e para clientes internacionais destacados, como a Cartier ou a Tiffany & Co”.

É com uma profunda tristeza que informamos que o nosso fundador, criador e mestre joalheiro, José Manuel Rosas, descansa…

Posted by ROSIOR on Thursday, January 30, 2020

Estudou arquitetura, mas acabou por dedicar-se à criação de peças de joalharia. Por esse trabalho, foi distinguido “com prémio e honras”, em Portugal e no estrangeiro. “Invulgar compositor de joias brilhantes e coloridas pelas pedras que tão bem entendia”, continua a publicação, José Manuel Rosas mantinha “a sua oficina tradicional no Porto”.