A Caixa Geral de Depósitos e o Millennium BCP, pelo menos, já estão a cobrar pelo carregamento de cartões pré-pagos e carteiras digitais como o Revolut, avança o jornal Público na edição desta segunda-feira. As comissões podem atingir valores elevados, já que partem de uma base fixa e variam em função do montante carregado.

Por exemplo: uma transferência de 100 euros para um cartão Revolut a partir de um cartão de crédito da Caixa custa, desde o dia 25 de janeiro, 8,25 euros (mais 4% de imposto de selo), e se a transferência for de 500 euros, a comissão sobe para os 22,5 euros.

As cobranças acontecem apenas nas movimentações com cartões de crédito, sendo que se forem feitas com cartões de débito já não há comissões. O valor da taxa praticada pelo Millennium BCP, segundo se lê no preçário do banco, é mais baixo do que o valor cobrado pela Caixa: 4 euros mais 0,5% que acresce em função do montante transacionado. Ou seja, transferir 100 euros para um cartão tipo Revolut custa, neste banco, 4,50 euros (metade dos 8,25 que custam na Caixa).

Revolut triplica utilizadores em Portugal em menos de um ano: mais de 300 mil

Ao jornal Público, fonte da Revolut em Portugal diz que há formas de contornar a questão, já que “existem múltiplas formas de carregamento dos cartões, nomeadamente cartões de débito, cartões de crédito ou transferência bancária”. O Revolut (e similares) tem atraído muitos clientes em todo o mundo, Portugal incluído, sobretudo pela gratuitidade do serviço e pela facilidade de pagamento e levantamento no estrangeiro.

Notícia atualizada com a informação de que o BCP, à semelhança da CGD, só cobra taxa se carregamento for feito através do cartão de crédito (e não de débito ou pré-pago, como erradamente estava referido).