A Câmara Municipal da Mealhada, em articulação com o Agrupamento de Escolas da Mealhada, introduziu a robótica como atividade extracurricular para os alunos dos 3.º e 4.º anos do ensino básico, foi esta quarta-feira anunciado.

“Este é mais um investimento que o atual executivo mealhadense faz no enriquecimento curricular de cerca de um milhar de alunos”, diz a autarquia presidida por Rui Marqueiro.

As crianças de oito e nove anos da Mealhada começaram já a desenvolver “projetos muito simples” nas áreas da robótica e programação.

Na prática, explica a autarquia, são desenvolvidos nas aulas pequenos robots, mas que exigem a aplicação de conceitos matemáticos, de geometria, códigos binários ou algoritmos. “Com o apoio de robots didáticos que facilitam a aprendizagem do aluno, ligando os vários mundos existentes da robótica num só, os alunos são desafiados a fazer o planeamento para a resolução de problemas através de vários desafios dados ligados a robôs didáticos (Doc e Mind) que apoiam e guiam o aluno a aprender, fazendo”, explica o município numa nota divulgada esta quarta-feira.

Este projeto de Iniciação à Programação e Robótica “permitirá a troca de conhecimentos entre as várias áreas do saber, trazendo o desafio constante de novas descobertas através de projetos contínuos”, reforça o executivo municipal.

Para além da robótica, são asseguradas nas escolas básicas da Mealhada atividades de música, inglês e atividade física às crianças do pré-escolar, ao que se junta o xadrez, no caso dos alunos do primeiro ciclo.