A Federação Internacional de Ténis (ITF) levantou esta segunda-feira a suspensão por doping ao tenista colombiano Robert Farah, campeão de pares de Wimbledon e do Open dos Estados Unidos, em 2019, que estava sem competir há quase um mês.

Através de um comunicado, o organismo considerou que não existiu negligência por parte do atual líder do “ranking” mundial de pares, quando tomou um esteroide anabolizante, denominado de boldenona, detetado nas análises feitas em 17 outubro do ano passado, num torneio realizado na cidade colombiana de Cali. “O Sr. Farah está apto para retomar a competição imediatamente”, pode ler-se na nota divulgada pela ITF.

Por sua vez, Farah, de 33 anos, congratulou-se da decisão: “Quero agradecer à minha família, ao meu amigo e companheiro Sebas [Juan Sebastián Cabal], à minha equipa de trabalho, a todos os meus amigos, fãs na Colômbia e no mundo, que me apoiaram sempre, especialmente durante este tempo tão desgastante em que consegui provar a minha inocência”, escreveu o colombiano em comunicado.