Uma subida de quase cinco pontos percentuais para o Chega. Se houvesse eleições antecipadas esta poder ser a surpresa maior. Já PS perderia votos, caindo dos 36% para os 33%. Isto pelo menos segundo as contas da mais recente sondagem da SIC/Expresso (com o ISCTE e ICS), divulgada esta sexta-feira.

Segundo este trabalho, o partido de André Ventura conquistaria 6% das intenções de voto, fazendo adivinhar uma representação parlamentar maior daquela que conquistou nas eleições do passado mês de outubro. O Chega passaria a ser a quinta força política mais votada, ultrapassando tanto o CDS como o PAN (ambos mantinham-se estáveis nos quatro e três porcento). A recolha de opiniões foi feita antes de Francisco Rodrigues dos Santos ser eleito como líder dos centristas, daí não ser contabilizado o efeito que poderá, e antes das polémicas no debate orçamental sobre a descida do IVA da eletricidade que o PS conseguiu travar.

Segundo a sondagem, o Partido Socialista passaria a estar apenas a cinco pontos do PSD, que apesar da derrota eleitoral de outubro não perderia mais votos — mantinha-se nos 28%. O PCP crescia ligeiramente (de 6,3% para 8%) e o BE, PAN e Iniciativa Liberal continuavam com os mesmos registos eleitorais, 9%, 3% e 2% respetivamente. O Livre também continuava com 1%, apesar de todos os problemas causados pelo caso Joacine Katar Moreira.