Tudo indica que a autonomia é um dos pontos mais valorizados pelos clientes que aderem aos veículos eléctricos, não só porque espaça a necessidade de visitar o posto de carga, como atesta a melhor eficiência energética do veículo, sendo esta a característica mais importante. Dúvidas houvesse, basta ver o que acontece com o Renault Zoe, um dos modelos que mais vende neste início de 2020, recaindo a procura precisamente na versão mais dispendiosa e com mais autonomia, embora haja outra mais barata e com menos autonomia. Aliás, na maior parte dos países em que a marca francesa está presente, nem sequer oferece a versão com menos capacidade de bateria e, logo, com autonomia inferior (300 km em vez de 395 km).

Consciente desta realidade, a Tesla decidiu incrementar a capacidade de percorrer distâncias entre visitas ao ponto de recarga e logo ela que já lidera no capítulo da autonomia. A homologação em WLTP (o método europeu) ainda não está disponível, mas em EPA (método americano) a autonomia do até aqui Model S Long Range, que era de 373 milhas (cerca de 600 km, com esta mesma versão a estar homologada em WLTP com 610 km), subiu para 390 milhas (cerca de 628 km), o que deverá equivaler a 638 km em WLTP. Pelo seu lado, o Model X, que anunciava que até aqui 328 milhas (528 km), evoluiu de forma mais significativa para 351 milhas (565 km), sempre em EPA. Ou seja, são mais 28 km para o Model S e 37 km para o Model X, com a mesma bateria de 100 kWh.

A Tesla não especifica os motivos deste incremento de autonomia, mas garante que nada tem a ver com as versões Plaid que vai introduzir em breve, provavelmente na segunda metade do ano, e que deverão trazer mais potência e mais capacidade de bateria, logo mais autonomia. Desta vez as melhorias ficam a dever-se sobretudo a questões de pormenor, como as novas jantes de 19” que passam a ser de série (as de 20” e de 22” continuam como opção). De recordar que em Abril de 2019, a Tesla já tinha aumentado a autonomia das versões Long Range e Performance dos Model S e Model X.

A autonomia acrescida vem acompanhada da mesma capacidade de recarregar a 200 kW e, segundo o fabricante, continuando a usufruir de energia gratuita nestes dois modelos.

A maior autonomia dos Model S e X chega no momento em que o mais barato dos Porsche Taycan 4S também começa a ser entregue aos clientes, modelo que em Portugal é proposto por 110 mil euros, sendo capaz de atingir 100 km/h em 4,0 segundos, 250 km/h de velocidade máxima e uma autonomia entre 333 e 407 km, longe pois dos 89 mil euros do Model S Long Range, que reivindica 3,8 segundos, 250 km/h e 610 km de autonomia (ao que tudo indica, em breve 628 km).