Desde que assumiu o Benfica, há mais de um ano, Bruno Lage tem conseguido bater vários recordes e ganhou dois títulos (Campeonato e Supertaça). Ponto chave extra aqueles que ficam mais visíveis no plano estatístico? A equipa podia jogar melhor ou pior, podia dar mais ou menos, mas existia sempre uma espécie de ponto de equilíbrio antes, durante e depois que permitia estabilizar o conjunto até nos momentos menos conseguidos. E foi esse ponto de equilíbrio que Rúben Amorim, que está a ter uma entrada como Bruno Lage mas no Sp. Braga, conseguiu retirar esta noite na Luz, naquela que foi apenas a segunda vitória de sempre dos minhotos em Lisboa.

Contas feitas, e numa forma resumida, Bruno Lage tinha perdido apenas cinco pontos em 38 jogos de Campeonato pelo Benfica, num empate com o Belenenses SAD e numa derrota com o FC Porto, ambos na Luz, entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020. Agora, em apenas dois jogos, perdeu seis entre desaires no Dragão e com o Sp. Braga.

Depois da derrota no Dragão por 3-2 que permitiu uma aproximação dos dragões para apenas quatro pontos da liderança, o Benfica também sofreu no Famalicão para aguentar o empate que acabou por valer no acumulado da eliminatória a passagem à final da Taça de Portugal (1-1). Agora, no regresso aos encontros na Luz, os encarnados voltaram a perder no Campeonato, naquela que foi a primeira série de três encontros consecutivos sem ganhar de Bruno Lage desde que assumiu o comando no lugar de Rui Vitória, no início de janeiro de 2019.

Em paralelo, houve outro recorde negativo nesta era Bruno Lage que foi alcançado este sábado na Luz. A equipa sofreu golos pela quinta partida consecutiva, num total de nove consentidos nos derradeiros cinco jogos: Belenenses SAD (3-2), Famalicão (3-2), FC Porto (2-3), Famalicão (1-1) e Sp. Braga (0-1). Em termos globais, esse registo ganha outros contornos: o Benfica sofre há seis encontros seguidos, algo que não acontecia desde 2011/12 (Sp. Braga na Taça, Rio Ave, Desp. Aves, Belenenses SAD, Famalicão na Taça e Sp. Braga).

“Não foi o resultado que pretendíamos. Nos últimos dois, três meses, apesar de termos um registo bom, não tenho memória de fazermos um jogo tão consistente e sólido como este com o Sp. Braga. Entrámos muito bem, criámos várias oportunidades de golo, o Sp. Braga marca numa bola parada e nós não conseguimos marcar. Fizemos uma exibição sólida, consistente, em que criámos oportunidades mais do que suficientes para ganhar o jogo”, começou por referir o treinador das águias na zona de entrevistas rápidas da BTV.

“Agora o desafio foi o aquele que disse agora os jogadores. Por vezes sentimos num ou noutro jogo que o nível de jogo não estava lá, não tão sólido. Entre outubro e novembro sentíamos isso. Tinha de haver essa evolução e esse passo. Quer no jogo do Dragão como o de hoje sentimos isso e é a isso que nos temos de agarrar, o controlo da situação e do jogo. No próximo jogo não é para trazer qualquer tipo de medo. É para olhar para jogo, para o desafio, para a oportunidade e voltar a jogar com qualidade para criar o volume de oportunidades que tivemos hoje”, acrescentou Bruno Lage ainda na flash interview do canal do clube.