Foi detida e acusada de homicídio na passada quinta-feira à noite Sophia Negroponte, filha de antigo diplomata e primeiro Diretor dos Serviços de Informação dos EUA, John Negroponte. O organismo de que Negroponte foi o primeiro diretor (em inglês, Diretor of National Intelligence, ou DNI) foi criado durante o mandato de George W. Bush, na sequência das transformações no modus operandi dos serviços de segurança e informação depois dos ataques terroristas às Torres Gémeas em 11 de setembro de 2001. Na prática, o cargo é equivalente ao de outro ministro, mas com a tutela dos serviços de informação. Negroponte é diplomata de carreira.

A informação é avançada pela estação norte-americana CNN, que refere que Sophia Negroponte, que tem atualmente 27 anos, é suspeita de ter esfaqueado até à morte um homem de 24 anos chamado Yousuf Rasmussen. A vítima foi encontrada no interior da casa da suspeita — que foi detida precisamente no interior da habitação, situada em Rockville, Maryland —, como confirmou o Departamento de Polícia do Condado de Montgomery.

A vítima foi encontrada “sofrendo o que aparentava ser uma ferida resultante de um corte”. Yousuf Rasmussen foi pronunciado morto no local. A polícia está convicta que Yousuf e Sophia, que se conheciam, terão tido uma discussão no interior da casa, tendo sido na sequência da altercação que a vítima foi atingida. Ainda não há confirmação absoluta de que a causa da morte tenha sido mesmo o esfaqueamento, já que ainda não foi feita a autópsia.

Para as autoridades, estaria ainda uma terceira pessoa no interior da habitação aquando do momento dos ferimentos de Rasmussen. A identidade desta terceira pessoa não foi revelada, mas terá sido chamada como testemunha pela investigação, dando o seu depoimento. Quer Sophia quer a vítima teriam ingerido bebidas alcóolicas.

Sophia Negroponte é uma entre cinco filhos adotados por John Negroponte nos anos 1980, quando este exercia o cargo de diplomata dos EUA nas Honduras, refere por sua vez o jornal El Mundo, que cita a imprensa local e jornais como o The Washington Post.

John Negroponte exerceu vários cargos na diplomacia e serviços de informação dos EUA (@ Leigh Vogel/Getty Images for Concordia Summit)

Além de ter sido diplomata nas Honduras e o primeiro diretor dos Serviços de Informação dos EUA — este último um cargo de coordenação dos serviços de informação do país e aconselhamento em matéria de segurança ao presidente dos EUA, atualmente ocupado por Joseph Maguire —, John Negroponte foi ainda embaixador dos Estados Unidos da América no México, secretário de Estado adjunto e embaixador dos EUA para as Nações Unidas.