A Polícia de Segurança Pública está a tentar identificar os adeptos que insultaram Moussa Marega no jogo entre o Vitória de Guimarães e o Futebol Clube do Porto. Ao Observador, fonte oficial da PSP esclarece que “não foi possível identificar os adeptos no estádio“, mas que as imagens de videovigilância já estão a ser analisadas “para serem entregues às autoridades judiciais e administrativas“.

Como provar quem insultou Marega? Pode ser difícil

Moussa Marega saiu do relvado ao minuto 71, depois de ter marcado o golo que deu a vitória ao Porto, e pediu para ser substituído, por causa dos insultos racistas que chegavam das bancadas. Os colegas das duas equipas ainda o tentaram demover, mas Marega abandonou mesmo o jogo, num caso inédito em Portugal.

O Governo, primeiro através do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, já garantiu que este caso vai ser investigado e esta segunda-feira a Secretária de Estado, Rosa Monteiro, disse ao Observador que já esteve em contacto com a comissária para a igualdade para analisar o caso.

9h. Racismo: caso Marega e novidades sobre Ventura

A Polícia de Segurança Pública, sendo a responsável pelo policiamento do jogo tem a competência de analisar as imagens recolhidas pelo sistema de videovigilância do estádio, que vão servir depois como prova para os processos que decorrerem sobre estes insultos racistas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Este caso pode ser investigado em vários domínios, seja no plano das autoridades judiciais ou dos conselhos de disciplina desportivos, podendo resultar também em fortes penalizações para o Vitória de Guimarães, como deu conta ao Observador, o advogado especialista em direito do desporto, Alexandre Mestre.

Os insultos ao futebolista do Porto já motivaram a reação do Presidente da República e do primeiro-ministro. Marcelo Rebelo de Sousa emitiu uma curta declaração sobre o caso que envolve o jogador portista Moussa Marega. O Presidente da República diz que a constituição portuguesa é clara no que toca à condenação do racismo.

Presidente da República condena insultos racistas a Marega: “É um caminho dramático”

Já António Costa disse no Twitter que todos os atos de racismo são intoleráveis e que ninguém pode ficar indiferente.

A atitude de Moussa Marega está a ser comentada em praticamente toda a imprensa internacional e acabou por deixar para segundo plano os resultados desportivos, numa jornada que relança a primeira liga. O FC Porto aproximou-se do Benfica, que perdeu no sábado frente ao Sporting de Braga. Os azuis e brancos ficam a um ponto do líder do campeonato.

O que se diz lá fora do caso Marega: “escândalo” e “vergonha mundial em Portugal no séc. XXI”