– Nagelsmann esteve obviamente ligado ao lugar do Tottenham quando Pochettino saiu. Esse facto dá alguma sensação de que tem alguma coisa a provar?
– Eu, provar? Após uma carreira de 20 anos com 25 títulos? Obrigado…

José Mourinho não começou a semana com as melhores notícias, após ver confirmada a lesão com gravidade de – que decidira nos descontos o último triunfo na Premier League frente ao Aston Villa. Após ouvir a pergunta, pior ficou. O português pode não ganhar tantas vezes hoje como ganhou outrora mas puxou dos galões para dizer que não tinha nada a provar. Nem a ele, nem no Tottenham. Basicamente a ninguém. No entanto, Nagelsmann, o jovem treinador dos germânicos, está no polo oposto e aproveita todas as oportunidades para provar alguma coisa. A ele, no surpreendente Red Bull Leipzig. Basicamente a todos. E conseguiu esse objetivo em Londres, onde deu mais um passo a consolidar a alcunha de “mini Mourinho” quando foi o mais novo a treinar na Bundesliga.

Na primeira mão dos oitavos da Liga dos Campeões, frente ao atual vice-campeão europeu e que apostava muito nesta fase a eliminar da competição, os alemães conseguiram um importante triunfo em Inglaterra que coloca a equipa mais próxima da fase seguinte da competição e com o único golo a ser marcado por Timo Werner, logo o avançado que José Mourinho terá observador a pensar já na próxima temporada (até para prevenir uma época como a atual onde tem sido fustigado por problemas físicos sobretudo do meio-campo para a frente).

Logo no segundo minuto, o Red Bull Leipzig esteve muito perto de marcar por Angeliño e Timo Werner, naquelas que foram as melhores oportunidades de um primeiro tempo sem grandes momentos mas com os germânicos a terem ascendente – e com o lateral emprestado pelo Manchester City a acertar no poste da baliza de Lloris.

No segundo tempo, o Tottenham ainda conseguiu subir linhas e chegar com outra qualidade à baliza contrária mas o golo dos visitantes, na sequência de uma falta indiscutível de Ben Davies na área que Werner transformou no 1-0 de grande penalidade, veio dificultar ainda mais a vida dos londrinos, que tiveram também uma bola no poste num livre de Lo Celso antes da substituição de Dele Alli que marcou também a noite, com o avançado inglês a mostrar todo o seu desagrado no banco onde já estava também Gedson Fernandes, esta noite titular.