Dois agentes da Esquadra de Investigação Criminal da PSP da Figueira da Foz foram na quarta-feira agredidos por um homem de 30 anos, alvo de um mandado de detenção, cumprido apesar das agressões, informou fonte policial.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o comando distrital de Coimbra da PSP refere que os dois agentes se deslocaram à residência do homem, condenado por tráfico de droga, para darem cumprimento ao mandado, e que o homem “tentou a fuga, mas foi intercetado pelos polícias”.

“O suspeito demonstrou uma atitude muito violenta, resistindo fervorosamente à detenção, agredindo com violência os polícias e proferindo ameaças contra a integridade física, bem como a qualquer pessoa que os tentasse ajudar”, acrescenta a nota da PSP.

Fonte policial adiantou, por seu turno, que a detenção ocorreu cerca das 15h30 de quarta-feira, numa urbanização da localidade de Vila Verde, nos arredores da Figueira da Foz, e que os agentes se envolveram numa luta com o suspeito durante mais de meia hora, antes de o conseguirem manietar e algemar.

Na mesma ocasião, segundo a mesma fonte, familiares do homem que tentaram ajudar os agentes da PSP foram alvo de ameaças de morte por parte daquele.

A detenção acabou por acontecer já depois de terem sido enviados reforços para o local, face à violência manifestada pelo homem, que, para além do crime em que foi condenado a três anos de prisão efetiva e que deu origem ao mandado de detenção, é suspeito “de vários crimes graves de ameaça contra a vida, sequestro e roubo”, sublinha o comunicado da PSP.

Um dos agentes que ficou ferido teve de receber tratamento hospitalar, depois de ter sido mordido pelo detido e ficado com diversos hematomas, explicou outra fonte ligada ao processo.

A mesma fonte da PSP declarou que o homem estava “sob vigilância apertada das autoridades” por ser o suspeito de vários assaltos que ocorreram na freguesia de Vila Verde no verão de 2019.

Esses acontecimentos levaram, na altura, a que cidadãos residentes na localidade criassem um grupo de vigilantes noturnos e o caso chegou a ser debatido a nível político na Câmara Municipal.

Ouvido pela Lusa, o presidente da junta de freguesia de Vila Verde, Vítor Alemão, manifestou desconhecer a detenção do homem, afirmando que por intervenção das autoridades policiais a vaga de assaltos parou. “Tirando uma pequena coisa, nunca mais aconteceu nada. Mas sabia que ele [o suspeito] andava a ser controlado por eles [pela PSP]”, afirmou o autarca.

Após o cumprimento do mandado de detenção, o homem foi conduzido ao estabelecimento prisional de Coimbra, para cumprir a pena de três anos de prisão a que foi condenado.