A ideia é de dois cientistas, um holandês, outro sueco, particularmente sensibilizados para o problema da subida do nível médio da água, que com as alterações climáticas se tem tornado cada vez mais premente. Por que não construir dois diques gigantes, um entre França e Inglaterra, o outro da Noruega e a Escócia, para acabar com as constantes inundações a que estão sujeitas as populações costeiras do norte da Europa?

A hipótese teórica, publicada recentemente no  Bulletin of the American Meteorological Society e colocada pelos cientistas  Sjoerd Groeskamp e Joakim Kjellsson, poderia no limite proteger 25 milhões de europeus. 500 milhões de euros foi o custo que estimaram. Pode até parecer muito, mas se nada for feito lidar com as consequências da subida do nível do mar poderá sair muito mais caro (“investimentos de vários mil milhões de euros” foi a expressão que usaram).

A ideia dos cientistas passa pela construção de dois enormes diques, no Mar do Norte

“Pode ser impossível compreender verdadeiramente a magnitude da ameaça que a subida global do nível do mar representa”, escreveram os autores no estudo. “No entanto, teorizar sobre as soluções necessárias para nos protegermos contra essa elevação ajuda-nos a reconhecer e a compreender a ameaça que essa subida do nível do mar representa. Por estes motivos, discutimos aqui um meio de proteger mais de 25 milhões de pessoas e importantes regiões económicas do norte da Europa contra a subida do nível do mar.”

O projeto, a que os cientistas espirituosamente chamaram NEED (de Northern European Enclosure Dam, qualquer coisa como Dique do Encerramento do Norte da Europa), consistiria em duas construções de quase 650 quilómetros no total, com o objetivo de separar os Mares Báltico e do Norte do Oceano Atlântico.

“Em última análise, a descrição deste enorme dique é mais um aviso do que uma solução”, disse entretanto o oceanógrafo Sjoerd Groeskamp, citado pela Newsweek. “Os custos e as consequências de um dique como o que propomos são realmente enormes. Ainda assim, calculamos que o custo de não fazer nada contra a elevação do nível do mar será, em última análise, muitas mais vezes maior. Posto isto, este dique é sobretudo uma chamada de atenção para a necessidade de fazer alguma coisa sobre as mudanças climáticas agora. Se não fizermos nada, este enorme dique poderá transformar-se na única solução”.