Mesmo quando percorrem poucos quilómetros por dia, a maioria dos condutores de veículos eléctricos prefere ter um modelo com a maior autonomia possível. O que se compreende, pois perante uma deslocação inesperada, não há surpresas motivadas pela necessidade de ter de encontrar um posto de carga livre, onde vão ter de estar ligados entre 30 minutos a duas horas. É este o motivo que levou a Tesla a deixar de oferecer as baterias mais pequenas nos seus Model S e X, uma vez que os clientes mostravam clara preferência pelas versões que propunham autonomias superiores a 500 e 600 km, o mesmo acontecendo com o novo Renault Zoe, que ainda que ofereça duas capacidade de bateria, para 300 e 395 km, vê os seus clientes privilegiarem a maior.

Esta realidade fez despertar o faro para o negócio de uma startup francesa que concebeu uma forma engenhosa, mas não necessariamente muito prática, barata ou elegante, para reforçar a autonomia em qualquer tipo de veículo eléctrico. Para que os condutores de modelos a bateria não sofressem de stress provocado por uma carga que está prestes a acabar, a EP Tender concebeu um pequeno reboque, com a dimensão aproximada daqueles destinados a transportar cães de caça, por exemplo. Só que em vez de perdigueiros e outros canídeos com faro apurado, o reboque transporta acumuladores, com uma capacidade de 60 kWh.

Este reforço de capacidade pode não representar muito para um Tesla com uma bateria de 100 kWh, mas para um Zoe com 40 kWh e 52 kWh, ou para um eléctrico do Grupo PSA (um Peugeot e-208, um Opel Corsa-e ou um DS 3 Crossback E-Tense, todos eles com 50 kWh de bateria), pode representar um boost significativo. O CEO da EP Tender, Jean-Baptiste Segard, declarou à Automotive News que o reboque garantia uma alternativa acessível para incrementar a autonomia, mas é bom ter presente que só o reboque e os 60 kWh de bateria que transporta implicam um custo de 10.000€, além de um peso mínimo de 300 a 400 kg.

Para tornar tudo mais acessível, a EP Tender está a propor soluções de aluguer, em vez de compra, a que os condutores de veículos eléctricos recorreriam exclusivamente em viagem. O objectivo, segundo Segard, é propor o aluguer desta bateria com rodas por 34€/dia, com a empresa a pensar que poderia ser lucrativa em 2024, quando tiver disponíveis 4150 reboques e atingir 60.000 clientes. Os testes estão a ser realizados com baterias com uma capacidade de 36,5 kWh, mas a versão final possuirá os anunciados 60 kWh.