O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, destacou esta sexta-feira a importância do Orçamento do Estado para este ano para as forças e serviços de segurança, ao permitir o recrutamento de 2.500 novos efetivos. De acordo com o governante, que falava em Portalegre no decorrer da cerimónia de Juramento de Bandeira de 120 guardas provisórios da GNR, o plano plurianual de admissões, integrado no Orçamento do Estado para 2020, vai permitir integrar só naquela força de segurança mais de mil novos militares.

No decorrer do seu discurso no Estádio Municipal de Portalegre, Eduardo Cabrita afirmou que a GNR tem um papel “decisivo” no “contributo” da imagem de Portugal como “um dos países mais seguros do mundo”, contribuindo ainda essa imagem para a qualidade de vida dos portugueses, coesão social, territorial e para a imagem que o país projeta, atraindo investidores e turistas.

O ministro da Administração Interna congratulou-se ainda com os resultados apresentados recentemente pelo Eurobarómetro, que destaca a confiança dos portugueses na ação das forças de segurança. “Ainda esta semana o Eurobarómetro veio reforçar essa confiança dos portugueses nas suas forças de segurança, qualificando-as como a estrutura de Estado que os portugueses mais confiam”, disse.

O 42º. Curso de Formação de Guardas que decorre em Portalegre conta com 206 guardas provisórios, tendo hoje cumprido Juramento de Bandeira 120 (os restantes já o fizeram nas Forças Armadas). Os cursos de formação da GNR em Portalegre iniciaram-se a 28 de novembro de 1985 e, de acordo com a Guarda, mais de 70% do seu efetivo foi formado na cidade alentejana.

O Centro de Formação da GNR em Portalegre está instalado no Convento de São Bernardo, ao abrigo de um protocolo de cedência entre os ministérios da Defesa e da Administração Interna. O atual centro de formação, que já se chamou Centro de Instrução de Praças e posteriormente Agrupamento de Instrução de Portalegre, está dependente da Escola da Guarda, com sede em Queluz.

Os cursos de formação da GNR são ministrados na Escola da Guarda, não só através do centro instalado em Portalegre, como também do centro existente na Figueira da Foz. Na unidade de Portalegre já foram formados cerca de 18 mil militares.