A Peugeot é, provavelmente, o construtor europeu com maior tradição em pick-up. A 403 surgiu em 1956, a que se seguiu a 404 em 1967 e, por fim, a 504, que viria a ser fabricada em diversos países, inclusivamente na Argentina e, até 2005, na Nigéria. Mais recentemente, em 2017, a Peugeot aproveitou a sua associação com os chineses da Dongfeng para produzir na Tunísia um modelo que denominou apenas Peugeot Pick-up, um clone da Rich, um modelo da Dongfeng fabricado e vendido na China sobre o chassi da Nissan Frontier de 1980, dado a marca nipónica ter igualmente uma associação ao grupo chinês. A Peugeot Pick-up nunca foi comercializada na Europa, entre outros motivos, por estar equipada exclusivamente com motores Euro 4, inaceitáveis em termos de emissões no mercado comunitário.

A nova Peugeot Landtrek herda um chassi de longarinas chinês, mas desta vez da Changan, utilizado há cerca de um ano pelo modelo Changan Kaicheng F70. Porém, nunca uma pick-up da marca francesa foi tão vincadamente moderna e actual, tanto por dentro como por fora. O estilo retoma as linhas mestras que serviram à concepção do 3008, e depois dele todos os modelos que se seguiram, sendo atraente e com personalidade. Mas por dentro a evolução não ficou atrás, pois lá estão pormenores como o painel de instrumentos digital e um ecrã multimédia central flutuante, como nos restantes modelos da marca francesa.

9 fotos

A Landtrek será proposta nas versões 4×2 e 4×4, esta última com redutoras, equipadas com motores a gasóleo, o 1.9 de 150 cv e 350 Nm, surgindo em alternativa uma unidade a gasolina, com 2,4 litros e 210 cv/320 Nm. Ambos são sobrealimentados e, como fornecem praticamente o mesmo binário, podem estar acoplados à mesma caixa manual com seis velocidades, fabricada pela Getrag, ou uma automática com o mesmo número de relações produzida pela Punch.

Alvo de mais de 2 milhões de quilómetros de testes, a Landtrek anuncia a capacidade de carregar 1 tonelada, revelando que em algumas especificações pode atingir 1200 kg e alojar na caixa de carga até 3 euro-paletes normalizadas. Entretanto, a capacidade de reboque aumenta para 3000 kg. Apesar de estar equipada com seis airbags, ESP, Hill Descent Control, alerta para o abandono involuntário da faixa de rodagem e ar condicionado com duas zonas, entre outros sistemas, a Landtrek será destinada exclusivamente aos mercados africanos subsarianos e à América Latina, onde a Peugeot tem uma grande tradição neste tipo de veículos.

5 fotos

Lamentavelmente, a Landtrek não será comercializada no mercado europeu, o que significa que, por muito que seja um fã da Peugeot e de pick-up, esta Landtrek não é para si, sem dúvida porque não só o mercado não é muito grande, como as emissões tornavam a sua introdução na Europa pouco aconselhável. Mas como a Changan já apresentou uma versão eléctrica da sua Kaicheng F70, não é impossível que a Peugeot possa aceder igualmente a esta solução, caso deseje introduzir uma versão a bateria no mercado europeu.