Os tradicionais megacasamentos conjuntos nas Filipinas realizaram-se este ano com manda a tradição. Mas o surto de coronavírus obrigou a algumas pequenas grandes mudanças. O visual das noivas e noivos foi o primeiro: todos usaram máscaras na cara, devido à crescente preocupação com o contágio, de acordo com a Agência Reuters. A cerimónia anual ficou ainda marcada por testes médicos ao noivos e respetivos convidados, como medida de precaução, o que não é propriamente a coisa mais comum antes de uma festa deste género.

E claro que depois a cerimónia também não foi a mesma. “É diferente beijar enquanto se usa máscaras, mas era necessário”, disse um dos noivos John Paul Inventor à Reuters. Um pormenor importante.

As máscaras cirúrgicas azuis foram distribuídas pelas autoridades a todos os casais e convidados, tendo todos os presentes respondido a um formulário detalhado sobre o seu histórico de viagens nos 14 dias anteriores, duração máxima de incubação do vírus, acrescenta a mesma agência.

Imagem dos noivos durante a celebração retirada da BBC

Na cidade de Bacolod, nas Filipinas, 220 casais trocaram votos e beijos num evento patrocinado pelo governo, de acordo com um vídeo divulgado pela BBC. Sempre com a máscara colocada, que provavelmente só foi tirada na noite de núpcias. O recorde das uniões conjuntas foi registado em 2013, quando 2.013 casais participaram no evento, refere a televisão londrina. As Filipinas registaram a primeira morte por coronavírus fora da China.