O governo da Guiné-Bissau está a investigar a causa para a morte de 200 abutres na região de Bafatá, leste do país, e recomendou à população para se manter afastada dos locais onde existam animais mortos.

“Pede-se a mais estreita colaboração à população para evitar um possível contágio humano, tendo em conta que se desconhece de momento a causa da morte dos abutres”, refere-se num comunicado emitido pelos ministérios da Agricultura, Saúde e Administração Territorial.

O governo pede também às pessoas para se manterem “longe dos locais onde haja animais mortos, que não manipulem animais mortos e que não consumam carne de nenhuma ave ou animal que tenha morrido em circunstâncias desconhecidas”.

As autoridades recomendam que os animais domésticos devem ser afastados de locais onde tenham sido encontrados animais mortos.

As autoridades guineenses estiveram esta segunda-feira reunidas e vão ser feitas análises aos abutres mortos, que depois serão incinerados.