O que une o Coronavírus e o Carnaval? As máscaras. Bingo! Hugo Suíssas teve uma ideia: porque não criar máscaras que protegem do contágio do vírus ao mesmo tempo que mantêm toda a diversão do Carnaval? Foi assim que o diretor de arte, atualmente a trabalhar na Alemanha, chegou ao ‘Coronival’, um projeto que desenvolveu, a título pessoal, mas que ainda não saiu do papel.

“O Carnaval chegou e as pessoas estão nas ruas a divertirem-se, mas infelizmente o Coronavírus também… E como esta doença é transmitida por contacto humano, criei estas máscaras médicas que completam as verdadeiras máscaras de Carnaval. Assim, limita-se o contágio mas não se limita a diversão”, explica o criativo ao Observador. A ideia é alertar para a necessidade de minimizar os riscos de propagação da doença, mas manter a boa disposição, tornando assim o “Carnaval mais protegido de sempre”.

Há máscaras de Homem-Aranha, Storm Trooper (Star Wars), Minnie, Joker ou Minion: há para todos os gostos. A ideia saiu da cabeça de Hugo Suíssas para o papel, mas não chegou a sair do papel porque, brinca o diretor de arte, “nunca se sabe quando vamos ter uma boa ideia”. E esta, infelizmente, surgiu na véspera de Carnaval (que na Alemanha se festeja desde quinta-feira).

Vai a tempo do próximo Carnaval? Vai, mas Hugo Suíssas espera que nessa altura as máscaras médicas já não sejam precisas, e que a criatividade se cinja mesmo aos fatos de Carnaval.

Veja as imagens na fotogaleria acima.