Os Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica do Hospital de Braga estão em greve desde a meia noite desta quarta-feira. A situação acontece na sequência de o hospital bracarense ter deixado de ser uma parceria público privada para passar a ser integrado na esfera pública, em setembro do ano passado.

Segundo o presidente do Sindicato dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica (STSDT), seis meses depois da transição, ainda não foi assinado nenhum contrato coletivo de trabalho nem houve alterações salariais.

“Tivemos uma revisão da nossa carreira no setor público e houve um aumento do valor inicial da remuneração dos trabalhadores no início de carreira, e há uma diferença efetivamente grande daquilo que era os contratos feitos com a anterior entidade e com aquilo que nós reivindicamos”, disse Luís Dupont à Rádio Observador, acrescentando que os administradores “anunciam só que vão fazer, não dizem quando nem como”.

O movimento, que vai durar o dia todo, deve afetar essencialmente as cirugias e os exames marcados.

Os trabalhadores alegam não ter recebido o pagamento de horas noturnas e de fins de semana, alertando também para a falta de pessoal.

Cerca de 170 trabalhadores vão manifestar-se à porta do Hospital de Braga a partir das 10h.