Quarta-feira, 26 de fevereiro, segundo dia da Semana de Moda de Paris. Gwyneth Paltrow, mais do que habituada a dar que falar pelos motivos mais inusitados, usou o Instagram para anunciar que estava a caminho da capital francesa. Na fotografia, a atriz surge com uma máscara protetora na cara, em pleno voo. “A caminho de Paris. Paranóica? Prudente? Em pânico? Plácida? Pandemia? Propaganda? A Paltrow vai simplesmente seguir em frente e dormir com esta coisa no avião. Já estive neste filme. Mantenham-se a salvo. Não deem apertos de mão. Lavem as mãos frequentemente”, escreveu a atriz na mesma rede social.

Mas Gwyneth Paltrow não se limitou a usar uma máscara qualquer (as mais comuns nas farmácias portuguesas custam entre 80 cêntimos e 4 euros). A que aparece na imagem é da marca Airinum, custa 63 euros e é vendida em mais duas cores — cinzento e cor-de-rosa. Atualmente, todos os modelos estão esgotados, mesmo os de edição limitada, cujos preços variam entre os 82 e os 91 euros.

Podem ainda ser comprados diferentes acessórios — uma recarga de três filtros custa 17 euros (a marca recomenda que seja trocado, pelo menos, a cada duas semanas), as peças para encaixar no respirador integrado custam 14 euros, o mesmo preço das tiras de ajuste.

“Pelo menos, tens a máscara certa”, comentou a atriz Kate Hudson, que no mesmo dia também partilhou uma fotografia de máscara, porém um modelo bem mais convencional. Já Michelle Pfeiffer limitou-se a um simples “mantém-te segura”. A marca em questão é sueca e desde 2015 que posiciona estas máscaras de proteção, pensadas para lidar com a poluição do ar, como acessório de moda e lifestyle. Os catálogos denunciam um cuidado extra com a imagem e as afinidades com o mundo do design acabam de ser reforçadas com o anúncio de uma colaboração com a criadora Marine Serre. Onde? Em plena Semana da Moda de Paris.

Máscaras em desfiles, empresários receosos e perdas de milhões. O novo coronavírus é o pior pesadelo da indústria da moda

As máscaras estilizadas estão longe de ser uma novidade. Marcas de streetwear como a Bape e a Yeezy já exploraram esse filão no passado. No campeonato do luxo, tanto a Louis Vuitton como a Gucci já lançaram artigos semelhantes. Esta última voltou a desenhar recentemente uma máscara quando vestiu Billie Eilish para os Grammy Awards.